segunda-feira, 2 de junho de 2014

DINÂMICA PARA TRABALHAR AJUDA MÚTUA, COESÃO GRUPAL, COOPERAÇÃO PERCEBER OUTROS PONTOS DE VISTA E MANEIRAS PARA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS - TROCA DE SEGREDOS.

OBJETIVO:
1- Reforçar a coesão grupal, ajuda mútua, empatia e cooperação entre os membros do grupo.
2- Reconhecer outros pontos de vista e outras maneiras de resolver problemas.
PARTICIPANTES: até 15 pessoas
TEMPO: 1h e 30’
MATERIAL: Filipetas de Papel sulfite, lápis ou caneta, caixa de papelão ou um saquinho de pano ou papel.
DESCRIÇÃO: O facilitador explica ao grupo que irão fazer uma atividade onde poderão analisar de forma mais profunda eventuais dificuldades pelas quais estão passando e analisar maneiras para amenizá-las.
Obs.: Previamente o facilitador deve providenciar filipetas de papel sulfite do mesmo tamanho e formato em quantidade suficiente para serem  distribuídas a cada membro do grupo.
1-Inicia distribuindo uma filipeta e um lápis ou caneta para cada membro do grupo.
2-Começa, então, dizendo ao grupo para pensarem em um problema ou dificuldade pelo qual estão passando e descreverem na filipeta que lhes foi entregue. Ressaltar que a letra deve ser preferencialmente de forma de modo que não se saiba a autoria da dificuldade/problema.
3-Após todos terem terminado, o facilitador pede que cada um dobre sua filipeta em quatro (demonstra como dobrar) e pede que as depositem na caixa ou saquinho.
4-Após recolher todas as filipetas o facilitador sacode a caixa ou saquinho para embaralhar bem as filipetas e explica ao grupo que agora cada membro do grupo irá pegar, aleatoriamente, uma filipeta contendo a descrição de um problema ou dificuldade e que, após lê-la e entende-la, se colocará na posição da pessoa que descreveu o problema e tentará propor uma solução ou maneira de minimizar uma dificuldade. Por expl.: Uma pessoa pega uma filipeta onde está descrita a seguinte dificuldade. Sou tímida e não consigo me relacionar com as pessoas e por isso elas me acham arrogante. Então a pessoa que pegou aleatoriamente essa questão vai se posicionar como se ela própria tivesse descrito essa dificuldade e buscar sugestões e maneiras de minimiza-lo.
Obs: Após essa pessoa dar sua sugestão o facilitador pode abrir para o grupo dar sugestões, também, promovendo assim maior integração e participação de todos.
5-Quando tiverem sido esgotadas as sugestões referentes a primeira filipeta, o facilitador passa a caixa para a pessoa seguinte para que do mesmo modo leia a filipeta pega agora e de sua contribuição.
Esse processo é repetido até que todos tenham tido oportunidade de pegar uma filipeta e propor as sugestões.
DISCUSSÃO:
Ao final do exercício o facilitador pergunta ao grupo:
-Como se sentiram ao descrever seus problemas?
-Como se sentiram ao se colocar no lugar de outra pessoa e tentar dar sugestões? Conseguiram fazer isso? Se não quais as dificuldades que sentiram para tal?
-Como se sentiram quando os seus problemas foram abordados por outra pessoa? Conseguiram ver a dificuldade/ problema de outra forma?
-De modo geral as pessoas que ficaram responsáveis por dar sugestões e formas de minimizar os problemas/ dificuldades, conseguiram entender verdadeiramente o que estava sendo colocado?
-Acharam que o exercício foi produtivo para clarear melhor os problemas/dificuldades?
-As sugestões contribuíram para ajudar a cada um a minimizar seus problemas/dificuldades?
-Todos se sentiram acolhidos e respeitados pelo grupo?
CONCLUSÃO;
Enfatizar que não é tão simples nos colocarmos no lugar do outro para entender suas dificuldades e problemas. Mesmo por que, muitas vezes, nem paramos para escutar e muito menos entender as razões deles.
Que somos diferentes e que cada um tem suas potencialidades e dificuldades e que cabe a todos ter respeito e aceitação dessas diferenças, tentando ajudar uns aos outros.
Outro aspecto importante é que quando nos distanciamos mais do problema/dificuldade, tendemos a ter uma visão mais clara e objetiva dele e assim ver novas maneiras de lidar com eles.
OBSERVAÇÕES
Esta dinâmica exige que o grupo já tenha atingido maturidade suficiente em termos de respeito mútuo e aceitação das diferenças. Caso o facilitador perceba desrespeito entre os membros do grupo deve atuar para que seja restabelecido o clima de aceitação e união.
Os membros do grupo já devem conhecer-se uns aos outros relativamente bem. A dinâmica deve ser gerida com cuidado pelo facilitador de modo a superar eventuais conflitos e mal entendidos.
Releitura da Dinâmica de mesmo nome. Caso alguém conheça a autoria da dinâmica, por favor, informar para atribuirmos os créditos de autoria.
Lilian Bendilatti

Você quer ter dinâmicas e Técnicas ao alcance de sua mão? Conheça e adquira nossa Apostila: Dinâmicas e Técnicas para Trabalhar com grupos. Acesse nosso blog! www.dinamicaspassoapasso.com.br

Postagens populares