segunda-feira, 28 de abril de 2014

COMO EXERCITAR O DESAPEGO

O sofrimento cessa quando o apego pelo desejo cessa“.

Siddharta Gautama, o Buda

 Para iniciarmos esse assunto é preciso definir o que é APEGO E DESAPEGO.
APEGO - Estar vinculado a algo, a alguém, a um sentimento, etc. Quer dizer estarmos presos ou fixados a algo que achamos necessário ou primordial para nós. É a necessidade de preservar coisas, sentimentos pessoas, etc. No Apego há sempre um sentimento de posse e poder.
DESAPEGO - Libertar-se do que não é necessário para nós.  É deixar de lado hábitos, atitudes, crenças, sentimentos, coisas, pessoas, que não são, primordialmente, necessários para nós. Deixar de lado nossa necessidade de possuir a qualquer custo, alguém ou algo.
Mas o que faz com que sejamos apegados? O medo de perder, medo de não conseguir algo, medo de nos sentirmos fora dos padrões, inseguranças. etc. Portanto, medo e inseguranças são as molas propulsoras que fazem com que nos apeguemos. E o mais importante: esses medos e inseguranças não são racionais e palpáveis e diferem de uma pessoa para outra.
Então o que fazer? Será que é fácil desapegar? Conseguimos acionar algum botão em nosso cérebro ou coração e, pronto. Livramo-nos dos medos, inseguranças etc.? Não existem fórmulas e nem receitas, mas podemos praticar algumas ações que gradativamente nos ajudarão a nos desapegar.
A frase acima ilustra bem o que estamos falando. Temos desejos, que nem sempre refletem o que precisamos e ficamos reféns desses desejos, causando apegos.
Então vamos às ações:
1-    Antes de tudo precisamos analisar bem o que é verdadeiramente importante para nós, para sermos felizes. Será que preciso ter o carro último tipo, ou namorar o(a) mais bonito(a) da escola, trabalho, etc, por exemplo? Preciso ter a roupa ou sapato que está na moda? Preciso ter poder e ser quem manda no trabalho ou no lar, para ser feliz?
2-    Conhecer verdadeiramente nossas potencialidades e dificuldades, para não exigir de nós mesmos o que não possamos oferecer. Isto não quer dizer que não podemos aprender novas habilidades ou aperfeiçoar e melhorar nossas dificuldades. Isto é desenvolver nossa autoestima.
3-    Aceitar que todos temos dificuldades e potenciais. Respeitar a nós mesmos e as diferenças.
4-    Deixar de se preocupar demais com o que não é importante. Acreditar que as coisas têm seus propósitos e seu ritmo. Nesse sentido é importante desenvolver a fé em si mesmo e nas coisas em geral.
5-    Não levar a vida tão a sério, isto é, releve algumas coisas que  o desagrada.
6-    Livre-se da culpa. Perdoe a si mesmo e aos outros.
7-    Estabeleça limites nas relações pessoais. Saiba até onde aceitar o que te fazem. E, por outro lado, também, saiba respeitar os limites dos outros.
8-    Saiba que nem tudo que queremos é o melhor para nós.
Tudo isso que acabamos de falar não é fácil de conseguir, exige muita perseverança e força de vontade.
Mas, se não consegue realizar, tão facilmente, boa parte dessas ações, tente algo mais concreto:
1-    Arrume seu guarda-roupa, gavetas, mesa de trabalho, etc. Desfaça-se de tudo que não usa mais. Doe o que estiver bom e recicle o que não dá para doar. Só essa ação já ajuda muito a livrar espaço, tanto físico como mental e emocional.
2-    Não gere arrependimentos:
.Por não deixar de fazer coisas para si para fazer algo que pensa que outro possa estar querendo. Nem sempre o que pensamos ser bom para o outro o é, verdadeiramente.

.Faça o que gosta. Mesmo que trabalhe em algo que não goste tanto, procure ter um “hobby”.

.Expresse seu amor e afeto, sem vergonha do que sente.

. Desfrute do contato com amigos e pessoas por quem tem afeto.
3-    Sorria o máximo que puder.

4-     Leia, viaje de fato ou em sua imaginação.

5-    Cultive sonhos.

6-    Substitua pensamentos negativos por positivos.

7-    Faça algum trabalho voluntário. A satisfação que esse trabalho proporciona é inigualável.

Veja um estudo que foi feito por uma especialista do Hospital A. Einstein sobre “Os cinco maiores arrependimentos antes de morrer”. Acesse o link: menteseficientes.jux.com.  É bem interessante.

Enfim, precisamos nos esforçar para nos desenvolver Pessoal e Espiritualmente. Precisarmos ser disciplinados para livrar-nos do desejo imediato em favor de um ganho posterior “Disciplina é liberdade” já cantava Renato Russo, porque só podemos ser livres, sendo capazes de discernir e escolher, sermos donos de nós mesmos. 
Você quer ter dinâmicas e Técnicas ao alcance de sua mão? Conheça e adquira nossa Apostila: Dinâmicas e Técnicas para Trabalhar com grupos. Acesse nosso blog! www.dinamicaspassoapasso.com.br

LilianBendilatti


Agradecemos nossa amiga do face Lívia Sena por ter-nos indicado dois bogs para consulta sobre esse tema.

Postagens populares