segunda-feira, 14 de abril de 2014

A SINDROME DO PENSAMENTO ACELERADO. DICA DE RELAXAMENTO DA BIOENERGÉTICA.

Seguindo a linha de Desenvolvimento e Crescimento pessoal que nosso blog se engaja, hoje falaremos sobre a importância de detectarmos em nós, nos grupos de trabalho, na família, etc. uma doença que vem contaminando grande parte das sociedades em geral. A Síndrome do Pensamento Acelerado, descrita por Augusto Cury como um dos transtornos de Ansiedade mais frequentes em nossa sociedade.
Vivemos em um mundo onde somos bombardeados por estímulos, tanto visuais, auditivos, de informação, preocupações com a vida e com a sociedade, ânsia por termos mais bens materiais e financeiros, enfim pressões de toda parte para sermos mais rápidos, melhores, nos destacarmos, etc. que entramos em um circulo vicioso de pensamentos e emoções.
Atualmente já as crianças e jovens, desde cedo, têm tido muita pressão da sociedade e dos pais para passarem no vestibular, serem famosos e ricos, escolherem profissões que dêem retorno financeiro, serem competitivos, multi capacitados etc.
Então todos os esforços são no sentido de possuir coisas, em vez de buscar o desenvolvimento e ser melhor nos vários aspectos de ser humano.
Augusto Cury elenca alguns sintomas dessa Síndrome, que são:
Irritabilidade, insatisfação existencial, dificuldade de concentração, déficit de memória, fadiga excessiva, sono alterado, dificuldade de extrair prazer nos estímulos da rotina diária, sentimento de insuficiência e impotência, não tolerar pessoas que não acompanham nosso ritmo, dores de cabeça ou musculares, acordar cansado, etc.
Segundo o autor esses sintomas são gerados por pensarmos excessivamente e não conseguir nos desvencilhar desses pensamentos e, por conseguinte, das emoções que são geradas por eles. Tudo isso causa uma inquietação que tende a gerar desequilíbrios emocionais e orgânicos.
Mas o que fazer, então, diante dessa constatação?
O autor sugere que precisamos mudar nosso estilo de vida e para isso é preciso treinar e gerenciar as emoções.
Nós acreditamos que para desacelerar o pensamento é preciso que tenhamos momentos para parar, relaxar, momentos para curtir nosso descanso e férias, se permitir fazer o que gostamos, ter um “hobby”, cuidar de nosso desenvolvimento emocional e espiritual, etc. Para isso que percebamos que precisamos mudar.
Mas isso é fácil para alguém que está totalmente envolvido nesse ritmo alucinante que vivemos? Muitas vezes nem percebemos o que está acontecendo conosco ou com nossos parceiros, familiares, nosso grupo de trabalho, etc. e continuamos assim sem nos dar conta.
Para reconhecermos que algo não está bem, precisamos conhecer sobre o que está acontecendo conosco, procurar ajuda, estarmos dispostos a mudar.
Uma possibilidade é conhecer mais sobre essa síndrome. Ver o link que descreve sobre o livro do autor http://www.youtube.com/watch?v=P7N9eztab6s
Mas como acreditamos que não adianta só saber na teoria e que é preciso agir para melhorar. Abaixo vai uma dica de um relaxamento ativo que a bioenergética nos oferece. Esse relaxamento é um pouco diferente do que estamos usualmente acostumados, pois como precisamos agir até fisicamente, durante o exercício, facilita o relaxamento ajudando a desacelerar nosso pensamento e mudar o foco.
Então vamos lá, ao relaxamento. Quando o fizer procure colocar uma música tranquila o com compassos marcados. Ajuda muito!

Na Posição Sentado:
-Sentado em uma cadeira, encostado no encosto da cadeira, de sapatos ou não, olhos fechados. Sinta o corpo na cadeira.

Braços:
-Levante o braço direito e feche os punhos, fazendo uma grande tensão no braço. Observe a tensão. Descontraia deixando o braço cair sobre as pernas de uma só vez.
-Levante o braço esquerdo e feche os punhos, fazendo uma grande tensão no braço. Observe a tensão. Descontraia deixando o braço cair sobre as pernas de uma só vez.
-Levante os dois braços de uma vez, fechando os punhos. Observe a tensão. Descontraia deixando os braços caírem sobre as pernas de uma só vez.

Pernas:
- Dobre o pé direito para cima esticando a perna. Observe a tensão. Descontraia, soltando a perna ao chão de uma só vez.
- Dobre o pé esquerdo para cima esticando a perna. Observe a tensão. Descontraia, soltando a perna ao chão de uma só vez.
-Dobre ambos os pés esticando as pernas. Observe a tensão. Descontraia, soltando as pernas ao chão de uma só vez.
-Estique o pé direito fazendo força para baixo, esticando a perna. Observe a tensão. Descontraia, soltando a perna ao chão de uma só vez.
-Estique o pé esquerdo fazendo força para baixo, esticando a perna. Observe a tensão. Descontraia, soltando a perna ao chão de uma só vez.
-Estique ambos os pés esticando as pernas. Observe a tensão. Descontraia, soltando as pernas ao chão de uma só vez.

Respiração:
- Sinta sua respiração normal.
-Agora inspire projetando o abdômen para fora, lotando de ar. Segure por 2 segundos. Solte o ar pelo nariz, usando o dobro do tempo da inspiração, contraindo o abdome.
(Repita esse processo por 3 vezes).

Costas e Pescoço:
- Sente o mais ereto que puder na cadeira. Observe se há enrijecimento ao longo dos dois lados da coluna vertebral. Relaxe aonde percebe enrijecimento. Busque a melhor posição para se sentir relaxado.
-Observe o músculo do pescoço. Perceba a tensão. Incline a cabeça para a direita, aguarde um pouco e perceba o relaxamento. Agora a incline para a esquerda, aguarde um pouco e perceba o relaxamento. Agora incline a cabeça para frente perceba o relaxamento. Volte para a posição normal. Sinta que as tensões se dissiparam.

Revisão do Relaxamento:
- Perceba seus pernas, braços, costas, mãos, pés, pescoço, veja se há ainda alguma tensão. Procure relaxar mais e mais. Perceba sua respiração, está calma? Tranquila? Relaxe cada ponto de seu corpo.

Olhos e Testa:
-De olhos fechados, enrugue a testa, levantando com força as sobrancelhas. Observe a tensão. Agora descontraia, lentamente.
-Continue de olhos fechados e agora franza o cenho, como se tivesse fazendo um olhar feio. Observe a tensão. Solte lentamente.
-Ainda de olhos fechados, mova seus olhos para a direita. Experimente a tensão. Volte à posição normal, lentamente.
-Agora ainda de olhos fechados, mova seus olhos para a esquerda. Experimente a tensão. Volte à posição normal, lentamente.
Ainda de olhos fechados, permita que seus olhos vagueiem um pouco em cada direção. Sinta se há ainda alguma tensão nos olhos e procure relaxa-las.

Músculos da Fala:
-Com os olhos fechados, conte até dez em voz alta. Observe a atividade da língua. Observe a mandíbula. Perceba o movimento da caixa torácica. Relaxe esses músculos.
-Agora, conte até 10 sussurrando. Observe como a língua se movimenta. Como a mandíbula e caixa torácica se contraem. Solte todos os músculos.

Agora que está totalmente relaxado diga uma coisa que deseja para si em voz alta.

Guarde esse desejo, mas não fique pensando nele. Deixe-o se libertar.

Aguarde mais algum tempo no relaxamento e quando estiver pronto vá mexendo lentamente as maõs, os pés a cabeça, etc. E quando estiver pronto volte a seus afazeres.

Você quer ter dinâmicas e Técnicas ao alcance de sua mão? Conheça e adquira nossa Apostila: Dinâmicas e Técnicas para Trabalhar com grupos. Acesse nosso blog! www.dinamicaspassoapasso.com.br
Veja, tb: www.centrodenumerologia.com.br
Lilian Bendilatti

Postagens populares