segunda-feira, 21 de outubro de 2013

REFLEXÃO SOBRE COOPERAÇÃO, UNIÃO, CONFLITOS E RESULTADOS.

Outro dia, lendo a revista Super Interessante, deparei-me com um artigo que me deixou curiosa. O título era A desunião faz a força. Artigo baseado em um trecho de uma palestra da pesquisadora Margaret Heffernan, onde ela aborda que os parceiros de trabalho que trazem melhores resultados não são os iguais, mas pessoas de perfis diversos, que discordam e discutem. Que evitamos, muitas vezes, conflitos por termos medo do confronto e o que ele pode ocasionar nas relações entre parceiros. Ela sugere que evitar conflitos pode afastar soluções.
Vale a pena ver a palestra: http://super.abril.com.br/blogs/ted/category/comportamento/

Isso tudo me incitou várias reflexões.  O título da reportagem me causou estranheza. Não é isso que temos como censo comum, não acreditamos que a desunião pode gerar resultados satisfatórios.  Quando assisti a palestra percebi  o que ela ,realmente,  quis dizer e cheguei à algumas conclusões que gostaria de compartilhar com nossos seguidores do blog dinâmicas passo a passo.
1- Acredito que o aproveitamento das habilidades individuais, cada um com suas habilidades e dificuldades diferentes,  é que pode produzir resultados mais completos, originais, criativos, etc.
2- Não concordo com o que é sempre dito: os  opostos se atraem. Acredito sim, que os complementares se atraem. Como ela mesma disse um dos pesquisadores era tímido e voltado para números e a outra era expansiva e voltada para as pessoas, portanto, um podia se valer das habilidades do outro. Quando nos propomos a atuar em conjunto, independente das características de um ou de outro, podemos chegar a um resultado muito mais expressivo e consistente.
3- Que precisamos estar abertos a novos conceitos e idéias, mesmo tendo que deixar nossas convicções um pouco de lado para ouvir os demais.
4-Que não podemos ter medo ou nos acomodar.
5- Que precisamos estar dispostos a ceder, quando necessário,  desapegar de nossas idéias preconcebidas e mudar.
Tudo isso é aplicável, tanto no ambiente corporativo, como em todas nossas relações. Na família, por expl., há muitas diferenças individuais. Por que será? Talvez para que desde nossas relações mais iniciais tenhamos que praticar todas essas habilidades com vistas a nos aprimorar. A mesma coisa acontece com parceiros sentimentais, amigos, etc.
A lição que fica é que precisamos aprendemos a conviver com os conflitos, opiniões diversas e discordâncias. Que os conflitos não são necessariamente, brigas, agressões ou motivo de sentir vergonha, mas sim, oportunidades de aprimoramento, progresso e obtenção de resultados melhores e mais amplos. Que todos temos algo a contribuir.

E você. O que acha?
Lilian Bendilatti
www.dinamicaspassoapasso.com.br
Veja, tb: www.centrodenumerologia.com.br

Postagens populares