ESPAÇO RESERVADO PARA SEUS COMENTÁRIOS SOBRE NOSSO BLOG

QUER TER DINÂMICAS E TÉCNICAS PARA TRABALHAR COM GRUPOS AO ALCANCE DE SUA MÃO? CLIQUE NO BOTÃO COMPRAR, ABAIXO DA FOTO DO LIVRO DIGITAL.
Quer fazer um elogio, crítica ou sugestão sobre o blog? :Clique aqui
Quer se cadastrar para receber nossas novidades? Envie seu e-mail, clicando aqui
(11) 5589-2211(horário comercial - das 9h as 17h30).


sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Dinâmica para trabalhar Motivação Interna, Atitudes Proativas, Pensamentos Assertivos e Positivos - Somos nós que fazemos a vida.

OBJETIVO:
1- Propiciar que cada participante entre em contato com seus sentimentos e dificuldades reconhecendo-os e produzindo atitudes proativas e assertivas para solução ou amenização deles.
 2- Perceber que nossos pensamentos e sentimentos afetam nossa conduta e nossa visão de vida. E que sentimentos negativos geram problemas físicos, mentais e espirituais.
PARTICIPANTES: até 20 pessoas, varia de acordo com o tamanho da sala.
TEMPO: de 40’ à 1h.
MATERIAL: Sala Ampla. Aparelho de som e CD com músicas (o facilitador deve preparar um cd com um conjunto de músicas para serem usadas nas diferentes situações propostas durante o exercício e com um tempo adequado para cada fase). Se puder gravar já com o tempo necessário para cada fase, facilita muito a aplicação da dinâmica.
DESCRIÇÃO: O facilitador explica ao grupo que irão fazer uma atividade onde poderão entrar em contato consigo mesmos e buscar maneiras de melhorar sua autoestima e motivação interna.
DESENVOLVIMENTO:
1- O facilitador pede ao grupo que fique de pé se espalhe pela sala. (Coloca uma música de fundo que incite sentimentos de raiva, tristeza, etc. isto é, que sentimentos de desconforto e que tragam a tona problemas. Geralmente músicas com batidas mais fortes e mais intensas são mais adequadas para essa fase).
- Pede para que circulem pela sala e pensem nos problemas que os incomodam, que causam desconforto, sentimentos negativos e que precisam resolver.
Tempo para essa fase: 1 minuto, aproximadamente.
2- Nota: Nessa fase a música pode ser a mesma que na fase anterior, porém mais baixa ou pode ser escolhida outra.
Pede para que continuem caminhando e agora, em voz alta, digam como se sentem em relação a essas dificuldades e problemas que pensaram.
Temo para essa fase: 1 minuto, aproximadamente.
3- Parar a música e pedir para expressarem com o corpo esses sentimentos de cansaço, medo, tristeza, impotência, decepção, desespero, raiva, etc. Explicando que devem transformar em uma posição corporal esses sentimentos. Pedir para que congele nessa posição como se fosse uma estátua.
Tempo para essa fase: 1,5 minuto, aproximadamente.
4- Agora peça para que repitam a frase: Somos nós que fazemos a vida. Como der, puder ou quiser. E logo em seguida, convide as pessoas a tomarem uma atitude, se libertando dessa posição de estátua. Se sacudindo, mexendo. Enfim, se libertando desses sentimentos. Buscando os sentimentos de felicidade, paz, alegria, amor, etc. para si mesmos e para os demais.
Tempo para essa fase: 1,5 minuto, aproximadamente.
5- Pedir, então que todos fiquem em silêncio para celebrar esse compromisso que assumiram em favor da vida feliz e plena. Enquanto isso é colocada, baixinho, a música O que é, o que é? (Gonzaguinha).
6- O facilitador aumenta o volume e convida a todos para cantarem e dancem, juntos, a música com entusiasmo e alegria. Se contagiando com energias positivas, produzidas pelo clima formado.
7- terminar o exercício com um abraço grupal.
DISCUSSÃO:
Perguntar ao grupo:
- O que acharam da atividade?
- Como estão se sentindo no momento? Alegres, mais soltos e descontraídos?
- Conseguiram sentir os problemas? E depois transformar os sentimentos em uma posição? Se não conseguiram o que os impediu? Se conseguiram, quais sentimentos tiveram?
- A música por si só já transmitiu sentimentos?
- Puderam achar alternativas para resolução de seus problemas e transmutar os sentimentos negativos em positivos?
- Conseguiram buscar atitudes e mudanças nos sentimentos com o intuito de se libertarem dos problemas e sentimentos ruins que eles causam.
- Temos costume de dar um tempo a nós mesmos e entrar em contato com nossos sentimentos negativos, com o intuito de nos conhecer melhor e buscar alternativas? Ou estamos com tanta pressa e tão envolvidos em nossos problemas e afazeres que nem percebemos nossos sentimentos?
Nota: Após essa discussão reservar um espaço para quem quiser possa contar sua experiência particular em relação ao exercício.
CONCLUSÃO:
Concluir que levamos a vida de acordo com nossas crenças, pensamentos e sentimentos. Que muitas vezes nem percebemos que estamos fazendo mal a nós mesmos e nossa saúde.
Que estamos tão acostumados com a negatividade que nem percebemos como ela nos afeta.
Que precisamos dedicar um tempo a nós mesmos para nos conhecer, curtir nossas tristezas, mas que podemos usar de nossas ferramentas pessoais para nos ajudar. Ou ainda, podemos buscar ajuda para resolver ou amenizar nossos problemas. Que a ajuda não envolve só poder financeiro, temos vários grupos religiosos, de apoio, etc. Que muitas vezes para nos ajudar temos que esquecer um pouco de nós mesmos e nos voltarmos para a ajuda ao próximo necessitado.
Que nossa motivação e busca pela felicidade está em nós mesmo e que precisamos deixar que nossas potencialidades fluam.
Que está em nossas mãos a capacidade de ser feliz, nutrindo boas energias e nos dedicando ao próximo.
Isso tudo, não significa que não teremos problemas e que existirão problemas imensos a superar, porém cabe a nós encarar as dificuldades como oportunidades e ensinamentos. Que a intensidade de nosso sofrimento vai depender de como encaramos e enfrentamos os problemas e situações difíceis. Que precisamos ser resilientes, que significa: desenvolver nossa capacidade de ser firme, superar obstáculos, ser resistente enfrentando as dificuldades sem desistir do combate.
Que sempre podemos fazer a vida como der, puder ou quiser.
Nota: O melhor é que essas conclusões sejam advindas do grupo. O facilitador pode fazer perguntas que levem o grupo a chegar a essas conclusões ou a outras, também, importantes.

Essa atividade é uma releitura do Exercício Somos nós que fazemos a vida.. Não sabemos a autoria. Caso alguém saiba, por favor, nos informe para podermos dar os créditos.

Você tem alguma sugestão para aperfeiçoar essa dinâmica.
Faça um comentário ou mande um e-mail.

Lilian
http://www.dinamicaspassoapasso.com.br
Acesse também: www.centrodenumerologia.com.br
                              www.centrodenumerologia.blogspot.com

Postagens populares