ESPAÇO RESERVADO PARA SEUS COMENTÁRIOS SOBRE NOSSO BLOG

QUER TER DINÂMICAS E TÉCNICAS PARA TRABALHAR COM GRUPOS AO ALCANCE DE SUA MÃO? CLIQUE NO BOTÃO COMPRAR, ABAIXO DA FOTO DO LIVRO DIGITAL.
Quer fazer um elogio, crítica ou sugestão sobre o blog? :Clique aqui
Quer se cadastrar para receber nossas novidades? Envie seu e-mail, clicando aqui
(11) 5581.0745 (horário comercial - das 9h as 17h30).


segunda-feira, 15 de agosto de 2016


DINÂMICA – SE CONHECENDO MELHOR

 

PARTICIPANTES: Até 15

TEMPO: 60’

MATERIAL: Papeletas suficientes com uma pergunta a ser respondida por cada membro do grupo. Sugestões de perguntas, abaixo.

Nota: Se o grupo for pequeno há possibilidade de cada membro responder mais que uma pergunta.

OBJETIVO: Integração grupal, aproximação e coesão entre os membros do grupo, propiciar conhecimento e confiança mútua.

DESCRIÇÃO: O facilitador diz ao grupo que irão fazer uma atividade que propicie que o grupo se conheça melhor e com isso possa se integrar mais.

PROCESSO:

1- O facilitador explica ao grupo que irá distribuir uma pergunta para cada um e que cabe a cada pessoa respondê-la de forma sincera e com seriedade.

Nota: Fica mais interessante distribuir uma pergunta de cada vez para que o grupo não fique lendo antes do tempo as questões.

2 – A partir daí iniciar propriamente a atividade. Distribuir a questão para o primeiro participante e assim por diante.

.Nota 1: Fica mais rico que, assim que a pessoa responder a pergunta que foi designada a ela, o facilitador incentive que outros participantes também, respondam a mesma pergunta.

Só distribuir nova questão para outro participante quando esgotadas as respostas.

Nota 2: Durante a discussão é importante que o facilitador incentive o grupo a prestar ajuda para as dificuldades que possam aparecer durante o exercício, promovendo maior confiança e coesão do grupo. Por exemplo, se alguém responde que fica irritado facilmente e não consegue se controlar. O grupo pode propor alternativas de como lidar com essa irritação.

3. Ao término do exercício, o coordenador deve perguntar:

-O que acharam da atividade?

-Como se sentiram durante a atividade?

-Conseguiram se conhecer melhor?

-Os que foram  incentivados pelo grupo, o que  acharam das  sugestões  e observações?

 
Lilian
 
Conheça e adquira nosso Livro Digital: Dinâmicas e Técnicas para Trabalhar com Grupos. Acesse nosso blog! www.dinamicaspassoapasso.com.br
Veja, tb: www.centrodenumerologia.com.br
Conheça nosso livro – Numerologia Básica.
Você poderá adquiri- lo em formato Digital ou Impresso: Acesse:
http://centrodenumerologia.com.br/livros_10.html
 
  

SUGESTÃO DE PERGUNTAS

 

· Qual o seu “hobby” predileto ou como você preenche o seu tempo de lazer?

· Que importância tem a religião/Espiritualização na sua vida?

· O que mais o aborrece?

· Qual emoção é mais difícil de controlar?

· Qual a pessoa do grupo que é mais falante?

· Qual a pessoa do grupo que é mais tímida?

· Qual a comida que você mais gosta?

· O que no seu jeito de ser é mais marcante?

· Qual é, no momento, o seu maior problema?

· Quais os maiores castigos ou críticas que você já recebeu?

. Com quem você passou as férias?

. Com quem você gostaria de ter passado as férias?

. O que fez nas férias?

. O que gostaria de ter feito nas férias?

. O que te causa medo?

. O que te causa alegria?

. O que te causa tristeza?

. O que te causa raiva?

segunda-feira, 25 de julho de 2016

EXERCÍCIO PARA TREINAR A AUTOCOMPAIXÃO- Elaborado por Kristin Neff


Olá a todos! Exercício interessante para Treinar a Autocompaixão. Muito bom para ajudar a tratar doenças emocionais como Depressão e Inadequações Emocionais de Forma Geral.Esperamos que gostem!!!
Lilian

Conheça e adquira nosso Livro Digital: Dinâmicas e Técnicas para Trabalhar com Grupos. Acesse nosso blog! www.dinamicaspassoapasso.com.br

Veja, tb: www.centrodenumerologia.com.br
Conheça nosso livro – Numerologia Básica.
Você poderá adquiri- lo em formato Digital ou Impresso: Acesse:
http://centrodenumerologia.com.br/livros_10.html

 

 Texto Baseado no escrito por Paula Moura para o UOL

O conceito foi sistematizado para uso na psicologia pela americana Kristin Neff . A pesquisadora aplicou exercícios em pacientes e obteve bons resultados em pessoas com depressão, transtorno do estresse pós-traumático, ansiedade, e dificuldades variadas. "A autocompaixão, acredita-se que seja capaz de aumentar a produção de oxitocina e opióides e diminuir o cortisol. Também se descobriu que ela melhora o sistema imunológico e aumenta a variação da batida cardíaca. Não estamos falando de autoindulgência, pena de si mesmo ou autoestima. É tratar-se com o carinho que um amigo trataria. Em vez de ter um inimigo interno, ter um amigo interno", explica.
No caso da depressão, a autocompaixão reduz a "ruminação" (ficar se lembrando das coisas ruins) e o julgamento sobre si mesmo. Com essa prática, o paciente consegue olhar para sua dor e seus erros e lembrar-se que é uma pessoa boa.
"As pessoas imaginam que ser duro consigo mesmas as motiva, mas é o contrário", afirma Kristin. A pesquisadora lembra que a autocompaixão também ajuda as pessoas a serem mais independentes emocionalmente. "Nosso instinto quando algo dá errado é a autocrítica, o isolamento e ficar absorto em si mesmo", diz Christopher Germer, instrutor clínico na Harvard Medical School e um dos fundadores do Instituto para Meditação e Psicoterapia.
"O instinto vem da resposta à ameaça, mas temos outra resposta que desenvolvemos como mamíferos ao longo do tempo, a de cuidado. O que estamos fazendo é ativar uma fisiologia diferente, mas isso requer prática, não é nosso instinto." Ele estudou principalmente os efeitos da autocompaixão sobre a vergonha. "Se uma pessoa não lidar com a vergonha, é muito difícil parar de beber, por exemplo", disse em referência às pessoas que bebem para se sentirem desinibidas.

Efeitos na Motivação
Uma pesquisa feita com crianças mostrou que o grupo que tinha mais autocompaixão rendia em média 25% a mais nos estudos após um resultado ruim. Quando uma criança vai mal em uma prova, ela pode encarar o fato através da vergonha e da autocrítica, ao se sentir um idiota ou estúpido por não ter conseguido. Ela pode ainda projetar o problema para o professor ou para o assunto. A saída da autocompaixão, que ajuda as crianças a estudar mais, passa por outro caminho. A pessoa toma consciência que não se sente bem com a falha. Reconhece que matemática é um pouco difícil para ela, mas que está tentando conseguir aprender. Segundo a psicóloga, as pessoas que pensam através da autocompaixão se permitem errar, desligar a cabeça e começar de novo. Elas focam no que têm em comum com os outros, sabem que somos humanos e todos erramos, então não precisamos ser melhores que ninguém para nos sentirmos bem.


Aprenda a ter autocompaixão
EXERCÍCIO PARA TREINAR A AUTOCOMPAIXÃO

Elaborado por Kristin Neff

1-Pense em imperfeições e defeitos que te façam sentir inadequado.

2-Sinta as emoções que estas imperfeições acarretam em você do jeito como elas são - nem mais nem menos - e escreva sobre elas.

3-Depois, escreva uma carta para si mesmo como se tivesse sido feita por um amigo imaginário. Esse "amigo" vai ver seus pontos fortes e fracos e reconhecer os limites da natureza humana. Ele é gentil com você e te perdoa. Em sua sabedoria, ele entende sua história de vida e o que te levou a ser como é neste momento.

4-Depois de escrever a carta, guarde por um tempo e sempre releia.

Postagens populares