segunda-feira, 5 de junho de 2017

Dinâmica – Influências Positivas e Negativas. Refletir sobre como somos influenciados, tanto de forma positiva como negativa. Perceber que temos o poder de escolha sobre nossas decisões e ações.




Dinâmica – Influências Positivas e Negativas
OBJETIVOS:
1. Refletir sobre como somos influenciados, tanto de forma positiva como negativa.
2. Perceber que temos o poder de escolha sobre nossas decisões e ações.
3. Aquecer o grupo para realização de outras atividades.
PARTICIPANTES: até 15 pessoas.
TEMPO: 1h30’ (varia de acordo com o tamanho do grupo).
MATERIAL: Venda e cadeiras.
DESCRIÇÃO: O coordenador explica ao grupo que farão uma atividade para descontrair, aquecer e perceber como agimos no cotidiano.
DESENVOLVIMENTO:
1.O facilitador pede ou escolhe um voluntário que deverá executar a tarefa.
2.O facilitador explica para o voluntário na presença do grupo que a tarefa dele será  atravessar a sala de olhos vendados e não tocar em nenhuma das cadeiras que serão espalhadas por toda área.
3.Após sai com o voluntário da sala e explica a ele que terá auxílio dos membros do grupo, porém um grupo irá ajudá-lo, fornecendo informações corretas para que não tropece nas cadeiras e consiga realizar a tarefa até o fim, que é atravessar a sala a partir do fundo até a frente. Já outro grupo irá tentar atrapalha-lo, fornecendo informações incorretas e dificultando que consiga realizar a tarefa. Cabe ao voluntário escolher em qual dos grupos irá confiar e seguir as instruções. E também só deverá retirar a venda quando instruído a isto.
4.Aí o facilitador volta para a sala, deixando o voluntário fora da sala e pedi para ele aguardar até que as cadeiras sejam arrumadas.
OBS:O facilitador precisa tomar cuidado para que o voluntário não ouça as instruções que serão dadas ao grupo que permaneceu na sala.
Para o grupo que fica na sala o facilitador da as seguintes instruções:
Reforça que a tarefa do voluntário será atravessar a sala, do fundo até a frente, de olhos vendados. E que o grupo deve espalhar as cadeiras de modo que pareça bem difícil para o voluntário realizar a tarefa. Mas explica que após o voluntário entrar na sala e ser posicionado e vendado, as cadeiras devem ser retiradas em silêncio de modo que o caminho fique livre. Explica que deverão fornecer as instruções para que o voluntário execute a tarefa, mas explica que quando saiu disse ao voluntário que um grupo iria ajudá-lo fornecendo informações corretas para que não tropece nas cadeiras e consiga realizar a tarefa até o fim, que é atravessar a sala a partir do fundo até a frente. Já outro grupo, irá tentar atrapalha-lo, fornecendo informações incorretas e dificultando que consiga realizar a tarefa. E que o voluntário deverá escolher em qual dos grupos irá confiar e seguir as instruções.
Então, o facilitador divide o grupo de forma que um dará as informações corretas e outro dará as informações incorretas.
OBS: Se o facilitador tiver um ajudante pode realizar os passos 3 e 4 concomitantemente, um ficando responsável em instruir o voluntário e outro o grupo.
5.Quando todos estiverem prontos e instruídos o facilitador pede para o voluntário entrar posiciona-o no fundo da sala e o venda (o grupo retira as cadeiras em silêncio) dando início a atividade.
Estabelece que o voluntário terá 2’ para realizar a atividade. Nesse momento o grupo pode começar a dar as instruções.
6. Ao termino do tempo, o facilitador cessa a atividade e pede para que o voluntário responda as seguintes questões sem tirar a venda.
-Você acha que conseguiu realizar a tarefa?
-Foi difícil? Foi Fácil?
-O que contribuiu ou não para realizar a tarefa?7- Após ele ter respondido as questões pedir para que tire a venda e veja que não havia cadeiras.
DISCUSSÃO:
Ao término da atividade, pedir para o grupo se dispor em semicírculo e perguntar:
Primeiro para o voluntário: O que sentiu quando tirou a venda e viu que não havia cadeiras?
.Depois abrir para o grupo todo:
.O que acharam da atividade?
.O que de fato aconteceu durante a atividade?
.Acham que o voluntário teve dúvidas em seguir as orientações dadas pelo grupo.
.O fato de ele ter dúvidas sobre quais orientações seguir prejudicou a execução da tarefa?
CONCLUSÕES:
Concluir com o grupo que:
-Tendemos a ser influenciados pelas pessoas em quase tudo que fazemos. Que essas influências podem nos atrapalhar já que nem todas são positivas. Pois dificultam que escolhamos o caminho melhor para nós seguirmos.
Que muitas vezes construímos nossas crenças e valores baseados nessas influências e que cabe a nós escolhermos e avaliarmos em que realmente acreditamos. Temos nosso livre arbítrio para isso. Precisamos estar atentos para não nos influenciarmos com proposições erradas e falhas, para que não prejudique nossos julgamentos, valores e atitudes.
Elucidar que atualmente estamos sujeitos a várias informações, principalmente com as redes sociais, e muitas delas falsas e duvidosas que são divulgadas e repassadas sem que sejam checadas, o que pode causar muitos problemas, como preconceitos, estereótipos, Bullying, desavenças e atritos.
Ao final abrir para o grupo contar casos onde se sentiram influenciados negativamente ou positivamente e as consequências dessas influências.

Conheça e adquira nosso Livro Digital: Dinâmicas e Técnicas para Trabalhar com Grupos. Acesse nosso blog! www.dinamicaspassoapasso.com.br
Veja, tb: www.centrodenumerologia.com.br            
Conheça nosso livro – Numerologia Básica.
Você poderá adquiri- lo em formato Digital ou Impresso: Acesse:
http://centrodenumerologia.com.br/livros_10.html

segunda-feira, 3 de abril de 2017

LIVRO DIGITAL - DINAMICAS E TÉCNICAS PARA TRABALHAR COM GRUPOS

 
ADQUIRA JÁ
R$ 28,00
 
PRAZO DE ENVIO ATÉ 2 DIAS ÚTEIS.
É simples e rápido! Assim que confirmado o pagamento enviaremos o arquivo e a senha de acesso para seu e-mail.
5% de DESCONTO para pagamento via depósito bancário. Envie seu e-mail para dinamicas@dinamicaspassoapasso.com.br que enviaremos os dados para depósito.
PARA COMPRAS DO EXTERIOR:Envie um e-mail que mandaremos uma cobrança através do PayPal - U$ 11,00 ou €10,00.


Quer conhecer o Livro clique aqui

segunda-feira, 27 de março de 2017

Dinâmica para trabalhar Autoconhecimento, Relacionamentos, Bullying, Empatia - Como ser Feliz /Amor ao Próximo


Dinâmica – Como ser Feliz /Amor ao Próximo

(Releitura da dinâmica - Como devo amar ao próximo da Passatempo Espírita)


OBJETIVOS:
1.Sensibilizar o grupo para a importância de pequenos atos de bondade para atingir a felicidade.
2.Discutir situações cotidianas e maneiras de agir para atingirmos a felicidade e melhorar nossos relacionamentos. Agir com empatia e saber perdoar.
3.Trabalhar bullying e seus efeitos nas relações pessoais.
PARTICIPANTES: até 15 pessoas.
TEMPO: 1h (varia de acordo com o tamanho do grupo)
MATERIAL: Impressão do ônibus, (modelo abaixo, já com sugestão das situações), papéis com as situações para grudar nas janelas do ônibus, durex/dupla face.
DESCRIÇÃO: O facilitador  explica ao grupo que farão uma atividade onde poderão discutir sobre as várias situações do cotidiano que podem afetar nossa vida de maneira positiva ou negativa, dependendo da forma como lidamos com ela e como somos tratados.
DESENVOLVIMENTO:
OBS: O facilitador deve previamente ter o ônibus pronto.
1-Começa perguntando ao grupo:
-O que é felicidade?
-O que precisamos fazer para sermos felizes?
Coletar algumas respostas e registrar no quadro ou no flip.
2-Nesse momento apresentar o ônibus, podendo fixá-lo na parede ou em qualquer bem visível a todos, com as janelas fechadas e dizer: ''Nós somos os passageiros deste ônibus e estamos fazendo uma viagem em busca da felicidade. Durante o percurso  tiremos que  passar por algumas situações cotidianas. Vamos ver como agiríamos diante das situações.
3-A partir daí pedir para que um dos participantes abra a primeira janela e leia a questão para todos e responda como agiria. O facilitador incentiva que o grupo ajude nas respostas, para que todos possam se envolver.
4-Quando as respostas esgotarem, o facilitador chama outro membro do grupo para abrir a segunda janela e repete o processo até que todas as janelas sejam abertas e as situações respondidas.
(ver abaixo, sugestões de respostas para cada situação).
DISCUSSÃO:
OBS:A discussão pode ser feita, durante a atividade ou ao seu término.
Perguntas:
.O que a viagem de ônibus representa? Conduzir para a conclusão que é a nossa vida.
.Como respondemos ou reagimos a cada situação do cotidiano? Temos empatia com os demais?
.Voltar a pergunta: O que precisamos fazer para atingir a felicidade? Como esse exercício pode nos mostrar o que precisamos fazer para construir nossa felicidade?
Podemos agir de forma positiva diante das situações ou ter atitudes preconceituosas e negativas, dificultando nossos relacionamentos.
Práticas de bullying podem contribuir para nossa felicidade e para vivermos melhor? O que fazer para não incorrermos nessa prática, já que e tão comum e muitas vezes nem percebemos que estamos praticando?
Saber perdoar e ter empatia com os demais. Ser humilde e prestativo. Reconhecer e respeitar as diferenças.
CONCLUSÕES:
Concluir que durante a viagem (vida) temos várias oportunidades de nos dedicarmos ao próximo, termos atitudes de amor ao próximo e empatia. Que nossa felicidade é construída por nos mesmos, na somatória de nossos pequenos atos de bondade. E que mesmo que não alcancemos a felicidade plena vamos preparando o caminho com atitudes de amor.

Ao final da atividade e da discussão perguntar ao grupo se já passaram por alguma situação semelhante e como agiram diante dela?

Conheça e adquira nosso Livro Digital: Dinâmicas e Técnicas para Trabalhar com Grupos. Clique  aqui para adquiri-lo.
Veja, tb: www.centrodenumerologia.com.br                   
Conheça nosso livro – Numerologia Básica.
Você poderá adquiri- lo em formato Digital ou Impresso: Acesse:
http://centrodenumerologia.com.br/livros_10.html

Sugestões de respostas para cada situação.
1. Ignorar para que esse comportamento não se repita. Fazer uma autoanálise para ver como estou reagindo as vária situações. Conversar com o colega e tentar saber o porquê desse apelido.
2. Não propagar a fofoca. Não participar do assunto; dizer que não devemos julgar; e se puder deve se afastar.
3. Reconhecer os sentimentos dele. Ajudar para que não se sinta tão só. Lembrar que pode se comunicar atualmente através dos vários dispositivos de internet. Dizer que não importa a distância, a amizade poderá continuar; e também poderá fazer novas amizades.
4. Dividir o seu lanche com ele. Tentar se aproximar e descobrir o que está acontecendo e buscar maneiras de ajudar.
5. Pedir desculpas, Não guardar mágoa; perdoar.
6. Ir visita-lo, orar por ele. Tentar ajudar da maneira como pode, sem invasão.
7. Tentar apartar e não tomar partido de nenhum dos lados. Buscar mediar do conflito.
8. Oferecer ajuda e verificar se se machucou. Não rir ou gozar do amigo. Providenciar ajuda caso acha ferimentos.


Postagens populares